← Voltar

ATUAÇÃO PARLAMENTAR

Deputado Lucas Vergilio faz pronunciamento na Câmara alertando contra o mercado marginal das associações de proteção veicular

Imprimir
Compartilhar no Telegram

lucas vergilio

O deputado federal e presidente do SINCOR-GO, Lucas Vergilio, fez uso da Tribuna da Câmara dos Deputados na manhã desta quinta-feira, 11, para um pronunciamento contundente em defesa do mercado de seguros regulado e contra o mercado marginal que opera no setor no País. O deputado destacou em sua fala as recentes operações da Polícia Federal e da Justiça contra essas associações.

No discurso, o parlamentar apela, ainda, para que as empresas seguradoras ofertem preços mais compatíveis às camadas da população mais suscetíveis ao “canto da sereia das associações”.

Lucas Vergilio conclui seu pronunciamento na Tribuna destacando que, mais recentemente, essas associações invadiram o futebol, aproveitando a paixão do povo brasileiro para atrair simpatia através do patrocínio a grandes clubes de diferentes estados.

Assista ao pronunciamento . Abaixo, o discurso completo do deputado Lucas Vergilio.

“As finanças pessoais e patrimônio dos consumidores brasileiros estão seriamente ameaçados por um segmento que atua totalmente à margem da lei, sem autorização legal ou qualquer regulamentação: refiro-me às associações e cooperativas que comercializam a chamada proteção veicular.

Fazendo-se passar por empresas legais de seguros para enganar incautos, essas associações e cooperativas vêm sendo inclusive alvo de operações da PF em todo o Brasil, mas ainda assim multiplicam-se.

Mesmo quando têm suas portas fechadas pelas Justiça ou pela polícia, elas renascem em novo endereço e nova razão social, dando prosseguimento à sua ação ilegal.

O resultado disso, como pode ser constatado nos órgãos de defesa do consumidor, é uma legião de consumidores enganados que contrataram a mal-fadada proteção veicular para proteger o seu patrimônio e não foram ressarcidos na ocorrência de um sinistro, seja um acidente no trânsito ou roubo de seu veículo.

A bem da verdade, essa ação marginal encontra um ambiente propício para proliferar por culpa também das seguradoras, que relutam em lançar produtos adequados, com preços mais compatíveis às camadas da população mais suscetíveis ao canto da sereia das associações.

Talvez esse segmento irregular não tivesse progredido se as seguradoras fossem mais sensíveis aos sérios riscos a que está exposto o cidadão comum e, em linhas gerais, o próprio sistema nacional de seguros. Faço, então, um apelo para que as empresas de seguros revejam essa posição.

Mais recentemente, essas associações invadiram o futebol, aproveitando a paixão do povo brasileiro para atrair simpatia através do patrocínio a grandes clubes de diferentes estados. No Rio de Janeiro, uma corretora que enviou carta de repúdio ao Vasco da Gama, um dos clubes que aceitou o patrocínio destas associações, foi acionada na justiça por danos morais por uma entidade que diz representar o segmento da proteção veicular.

Particularmente, vejo com indignação essa notícia, que é uma afronta: essas associações atuam no mercado de forma marginal, sem regulamentação, não pagam impostos e não oferecem garantias nenhumas ao consumidor. São essas associações que deveriam ser processadas pelos danos e prejuízos causados aos consumidores brasileiros.

Em relação ao que um desses representantes falou sobre mim, sobre eu ser gago, eu prefiro ser gago do que ser bandido. Muito obrigado.”

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINCOR-GO | Ampli Comunicação