← Voltar

MERCADO MARGINAL

Polícia prende três de cooperativa de proteção veicular

Imprimir
Compartilhar no Telegram

carro-protecao-veicularA Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (27) três pessoas suspeitas na Zona Oeste do Rio de associação criminosa dentro de uma cooperativa de proteção veicular. Agentes da 33ª DP (Realengo) também cumprem seis mandados de busca e apreensão – R$ 51 mil em espécie foram retidos.

As investigações apontam que os suspeitos da cooperativa pagavam resgate a traficantes para reaver veículos roubados. A taxa da devolução variava de R$ 1 mil a R$ 5 mil. Os suspeitos foram presos em Campo Grande e Paciência, na Zona Oeste do Rio e em Itaguaí, na Região Metropolitana.

“Isso acabou fomentando ainda mais o roubo de carros”, explicou o delegado Roberto Ramos, da 33ª DP. “As vítimas não sabiam como os carros eram recuperados”, frisou.

Cooperativas de proteção veicular, regulamentadas em maio pela Câmara dos Deputados, oferecem uma cobertura diferente de uma apólice de seguro tradicional. Forma-se uma poupança conjunta de onde são pagos valores para cobrir sinistros como roubo e acidentes.

Todo mês, os inscritos na cooperativa pagam uma mensalidade cujo valor varia, segundo os últimos gastos com indenizações.

Segundo a polícia, em vez de pagar o valor integral de um carro roubado ao inscrito, a quadrilha resgatava o veículo das mãos do tráfico.

Os presos na operação são o dono e o gerente da cooperativa e o encarregado de negociar o resgate com os traficantes. Eles vão responder por associação ao tráfico de drogas e receptação, com pena que podem chegar a dez anos.

Fonte: G1